Não procure minhas respostas longe daqui

Não saia de perto

Mesmo que não saiba responder

Não vá embora


Não procure nela o que eu não tenho

Finja que tudo está aqui

Não se afaste, não diga que não há tempo

Eu sempre posso esperar


Olho para o chão e te procuro nas casas

Nas folhas das árvores, nas janelas dos carros

Vejo-te por todo lugar


Minha estratosfera anil, meu satélite árido

Meu cerrado, meu televisor

Mas nunca encontro teus olhos

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s