Tom

Tom nunca nasceu pra você
Mas nasceu para mim.

Nossos sorrisos e olhares trocados
Que nunca existiram pra você
Eram reais pra mim.

Meus vestidos e caminhadas pela praia
Raios de sol tão frágeis
Nunca existiram
Eu, que te amei tão forte, nunca esqueci.

Tantos risos e tantas lágrimas
Ruídos, descuidos
Obras de arte
Conhecimento a parte
Que nunca vivi.

Dedico-te essa gota
De água
De tinta
De vida
De mim

A distância, a cura e a dor.
A ignorância, o torpe, o fervor.
Felicidades infindáveis
Candelabros e estalos de sorte.

Todas as vezes que eu te vi
Mas você não estava lá.
Você que fechou a porta
E me trancou num quarto de angústias novas.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s