Beba-me

Beba-me em seu passeio despretensioso
Faça-o se for capaz
Sei aonde quer chegar, vejo aonde vai
Sinto por onde passa

Beba-me competente
Em partes ou por inteiro
Com sua boca ou suas mãos
Com seus olhos ou sua mente

Beba-me infame
Durante o século inteiro
Nos dias de cancro, nas semanas de genocídio
Nos anos de guerra, nas décadas de depressão

Beba-me qualquer jeito
Como se eu fosse seu café da manhã
A água do teu banho
Ou o soluço do teu choro

E não saiba, não veja
Não sinta, não ouça
Não fale, não seja
Apenas beba

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s